(47) 3367 1234 / 3367 6535 contato@sindusconbc.com.br
Jornada atrai 500 participantes

EDIFÍCIOS ALTOS – Jornada atrai 500 participantes em Balneário Camboriú

Conhecida por ser a cidade que tem os prédios mais altos do País, Balneário Camboriú encerrou ontem, sexta-feira, a 1a Jornada Internacional: Projetos de Edifícios Altos. O evento aconteceu de 13 a 16 de setembro, mas teve sua abertura no dia 15, na presença de cerca de 500 pessoas. A solenidade de abertura do encontro aconteceu no Infinity Blue, com o início do ciclo de palestras que atraiu participantes de vários estados brasileiros e esgotou os ingressos uma semana antes do evento começar. Ele foi o primeiro do gênero no Brasil.
Sustentabilidade da construção, ensaios de túnel de vento para edifícios altos, fundações, projetos estruturais, construções em aço, estruturas metálicas, estruturas mistas, análises estruturais e de desempenho dinâmico são alguns dos temas que integram o programa. No palco do Infinity Blue, grandes especialistas brasileiros e estrangeiros trazem as mais recentes informações, pesquisas e dados sobre tecnologia voltada a edifícios altos. Na quinta-feira, 15, técnicos, engenheiros, arquitetos e estudantes lotaram a platéia e esperavam atentos pelo início das palestras. O blumenauense Rodolfo Negri, estudante do oitavo período de Engenharia Civil na FURB, explicou seu interesse no evento. “Vim em busca de conhecimento, experiência nunca é demais”, declarou. Após se formar, ele planeja fazer especialização fora do Brasil e retornar ao País. “Penso em trabalhar nesta área de edifícios altos, que é uma tendência no mercado brasileiro, principalmente em Balneário Camboriú e que vem expandindo para outras partes do Brasil”, afirmou.
Com 30 anos de profissão, o engenheiro civil Ruy Vieira Gosch, empresário do setor em Bombinhas, foi atraído pelo evento igualmente em busca de novos conhecimentos. “É importante conhecer as tecnologias e o que vem sendo aplicado em nível mundial. São tecnologias que você pode usar nas suas obras, além da oportunidade de conhecer pessoas e profissionais novos. Como Balneário Camboriú é uma cidade que tem os edifícios mais altos do Brasil, acredito que muitos que hoje estão presentes tenham vindo de fora também para conhecer e entender as tecnologias que estão sendo aplicadas aqui”, analisou.
E foi este interesse em conhecimento que atraiu uma audiência significativa para a jornada internacional. O presidente do Sinduscon de Balneário Camboriú, Carlos Haacke, se mostrou surpreso e feliz com o sucesso do encontro. “Isso significa que há uma procura pelo conhecimento, e essa procura nos deixa felizes”, declarou. Haacke foi além, e comentou a tendência mundial na construção de edifícios altos. “Em todos os eventos que participamos na área da construção civil se fala bastante em edifícios altos como uma forma de concentração das pessoas para evitar os deslocamentos diários, já que as cidades enfrentam – cada vez mais – problemas de mobilidade urbana. Para minimizar esta situação, busca-se concentrar as pessoas em espaços integrados, onde elas sejam servidas por uma rede completa em seu entorno, próximas a comércios, serviços e do seu trabalho. Isso também facilita ao administrador público, colocando próximo às residências das pessoas toda infraestrutura que o cidadão necessita em educação, segurança e saúde”, analisa.

PARCERIA

O evento foi o primeiro do gênero promovido no Brasil, reuniu alguns dos maiores nomes do segmento em nível nacional e internacional, e nasceu de uma iniciativa do Sinduscon de Balneário Camboriú em parceria com a Univali e ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural). Os trabalhos começaram no dia 13, com o curso “Dinâmica Estrutural Aplicada à Concepção e Análise de Projetos de Edifícios Elevados”, ministrada pelo engenheiro civil especializado em estruturas, o uruguaio Sérgio Stolovas. O curso teve 125 inscritos de várias partes do Brasil e aconteceu na sede do Sinduscon, com encerramento no dia 14. No dia 15 foi dado início ao ciclo de palestras, com mais de 20 temas em foco trazidos por palestrantes nacionais e internacionais, a exemplo de Stolovas, do panamenho Oscar Ramirez – engenheiro Civil Ph.D. em Engenharia de Estruturas e Engenharia Sísmica pela Universidade Suny, Buffalo, Nova Iorque, e do inglês mestre em Engenharia Civil Gordon Breeze, da empresa Building Research Establishment, na Inglaterra.
Na solenidade de abertura, a mesa de autoridades foi composta pelo presidente do Sinduscon, Carlos Haacke, pelo reitor da Univali, Mário Cesar dos Santos, pelo superintendente da ABNT de São Paulo, Salvador de Sá Benevides, e pelo presidente da Abece São Paulo, Augusto Guimarães Pedreira de Freitas.

ANÁLISE

Para o presidente do Sinduscon de Balneário Camboriú, Carlos Haacke, a razão principal do evento foi trazer novos conceitos de construção, novas tecnologias de edifícios altos, tanto em fundações quanto em projetos estruturais. “As construções requerem, cada vez mais, o uso das tecnologias e dos estudos que são feitos. Conhecimento não é para ficar em livros, é para ser difundido e compartilhado. É isso que estamos buscando fazer aqui, trazer o conhecimento adquirido por estes palestrantes em suas origens, tanto os brasileiros quanto os estrangeiros, para que possamos promover este intercâmbio e também aplicar o que há de melhor e de novo em nossa região”, comentou.
Para o superintendente da ABNT de São Paulo, Salvador de Sá Benevides, a grande procura pelo evento aponta a tendência na construção de edifícios altos no País. “Acredito que pelas áreas estarem cada vez menos disponíveis, e pela verticalização se fazer necessária, esta é uma tendência. Mas, é evidente que, com isso, é necessário haver a preocupação com todo um processo de tecnologia de construção, a proteção às intempéries – e neste caso, o vento, que é um dos maiores fatores para edifícios altos”, comentou. Ele disse ainda que Balneário Camboriú tornou-se referência em termos de ousadia e de adoção no processo de construção de edifícios altos no País. “Hoje, falou em edifício alto, você já logo transfere para Balneário Camboriú, uma cidade arrojada neste tema”, completou.
Ele ainda citou a reabertura da NBR ABNT 6123, que versa sobre “Forças Devidas ao Vento em Edificações”, que acontece no próximo dia 06 de outubro, no Sinduscon em São Paulo, e destacou a importância dos profissionais participarem ativamente deste processo de discussões. “O momento é de todos se perguntarem o que é melhor para o setor, para a sociedade, o que é preciso fazer para oferecer um produto cada vez melhor, mais econômico, mais garantido e mais seguro, e de se perguntar ‘como posso colaborar com a confecção de uma boa norma?’ Todos podem colaborar participando, discutindo, contribuindo, porque uma norma é feita de discussões e de consenso”, enfatizou, elogiando a organização e a iniciativa de Balneário Camboriú em promover a jornada tendo por tema os edifícios altos.
O engenheiro especializado em estruturas, Sergio Stolovas, que ministrou o curso oferecido na programação da jornada, comentou a visibilidade nacional que o evento ganhou, com participantes de vários estados, como Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, entre outros. Ele elogiou o interesse expressivo do público, que lotou o curso e a abertura das palestras, e creditou o interesse ao tema, ao fato de Balneário Camboriú ser referencia nacional pelas estruturas arrojadas, e a busca de conhecimento dos participantes em virtude da importância dos assuntos oferecidos no programa como forma de complementação do conhecimento.